26 de outubro de 2008

O que é meu

O silencio reina em nós
Na cabeça no coraçao
não há nem força
Do sentimento vazio
Da alma que cada dia
Se torna mais curta
Mais breve
Sinto falta de mim
Sinto falta do meu calor
Da minha paz
Roubam nossa alma
Só se importam com o depois
Nao percebem que o durante é valido
O depois ja nao existe mais
E acham que só do presente
Nao se entrega bons sentimentos
e ai o sentimento continua vazio
e a alma não existe mais
Faço tudo pra te-la de volta
Pra ter eu em mim
pra recuperar o que só a mim pertence
Mesmo que roubem a emoçao do meu presente
A alma continua sendo minha
Por mais que roubem minha alma
A emoçao sempre soube que tinha!

7 comentários:

marii disse...

é bom encontrarmos o nosso "eu" para podermos "encotrar" outras pessoas...eu sei bem..amo-te

Tommy disse...

a temporalidade é algo bem dificil de opinar pois vem junto com a subjetividade, do que eh ou nao valido para uma pessoa... o bom é que o tempo passa, e permanecemos com o que sempre foi nosso, com o primor e respaldo do tempo... gostei bastante, bjaooo minha vivia

Lívia disse...

Hum.....tocante!

Discreto!
Oculto!

Um mistério a ser desvendado!
"O que é meu" ???!!!
^^

~ a Juh! disse...

Lindo o texto! =) Simples e profundo.


E sobre o seu comentário no meu blog na postagem sobre o anel de compromisso, também fiquei com a duvida de como saber se aquela pessoa é realmente A pessoa certa. o_O Mas seja o que tiver que ser, né?

Beeeeeeeeeeeijos

~ a Juh! disse...

Tem presentinho pra você no meu blog! =)

Beeeeeeeeeeijos

~ a Juh! disse...

Nós mulheres somos complicadas ao extremo mesmo, né?
shaushuahuhsuhaush

Beeeeeeeeeeeeeijos

junquera, r. disse...

Olá...
adorei seu texto.
Sempre digo a meus amigos que antes de estar é preciso ser...
E saber-se, pra mim, faz parte de viver e não apenas existir!
Muitos beijos!